Intercâmbio estudantil: Alunas compartilham suas experiências em Portugal e na Alemanha

Notícias
novembro de 11 de 2022 - 9:00

 

A mobilidade acadêmica internacional já se tornou uma realidade na Unichristus. A cada semestre, mais estudantes realizam intercâmbio em diversas universidades conveniadas em vários países pelo mundo. Nesse semestre, mais de 130 alunos dos cursos de graduação tiveram a oportunidade de vivenciar a troca intercultural em mobilidades virtuais e internacionais. 

Para a experiência de estudos e pesquisa no exterior, a Coordenação de Mobilidade e Assuntos Internacionais (COMAI) organiza e facilita o acesso aos alunos de todos os cursos de graduação da Unichristus.  Em acordo com os estudantes, escolhem os projetos que mais se adequam aos objetivos do intercâmbio.

 

Foto 1: Juliana e Stephanie na Universidade do Algarve; foto 2: Sthephanie manuseando pesquisa.

 

As acadêmicas Juliana Soares e Stephanie Balestro, estão desde setembro de 2022 na  mobilidade acadêmica de um semestre no curso de Biomedicina da Universidade do Algarve, em Portugal. Para Juliana, a motivação para o intercâmbio foi o interesse em poder expandir o conhecimento na área de Biomedicina em um novo país e poder cursar disciplinas diferentes das oferecidas na Unichristus. 

Em relação ao processo de candidatura e documentação necessária ao intercâmbio, a estudante Stephanie destacou: “Foi um processo tranquilo, primeiro nos inscrevemos no processo seletivo da mobilidade acadêmica da Unichristus e depois escolhemos as universidades para enviar a documentação. Os documentos foram o histórico escolar da Unichristus, cópia do passaporte, o contrato de estudos assinado pela coordenação do curso e pela COMAI, o seguro de saúde e os dados pessoais”.

Já em relação ao processo de visto, Juliana pontuou: “ O processo de visto foi com emoção! Foi a parte mais complicada, pois só depois de receber a carta de aceitação da Universidade em Portugal é possível começar os trâmites de solicitação do visto de estudante. Às vezes, no consulado de Portugal, exigiam documentação adicional e tínhamos que estar preparadas e sempre cobrando presencialmente para os funcionários do consulado. Fomos lá muitas vezes até, finalmente, receber o visto e poder viajar para Portugal.”

Portugual não é o único destino para os alunos de Biomedicina. A estudante Luana Girão está realizando, desde julho de 2022, um estágio em pesquisa de um ano, no Hospital Universitário de Colônia, na Alemanha. A motivação para a busca de um estágio no país veio, inicialmente, por influência da própria família, que possui membros alemães. No caso da estudante, o processo de candidatura para o estágio na Alemanha necessitou de proatividade e determinação.

“Eu gostaria muito de ir para algum lugar onde eu pudesse me desafiar, estar em algum lugar onde as pessoas estivessem falando e eu não pudesse entender nada. Um desafio real. Então, comecei a procurar na internet algumas oportunidades de estágio em hospitais na Alemanha, procurei também o suporte do prof. Jan na COMAI e ele me orientou como deveria preparar a documentação: o currículum vitae e a carta de motivação em inglês. Feito isso, enviei para vários hospitais e recebi a resposta do Hospital Universitário de Colônia. Fiz duas entrevistas em inglês com representantes do hospital e fui aceita para o estágio. Foi uma grande surpresa!”, explica Luana.

Na chegada ao estágio, teve uma boa experiência. “No hospital, eu fui muito bem recebida. Eu tinha medo como seria essa recepção, se eles não fossem tão amigáveis, mas todos me receberam super bem. No começo, na maioria das vezes, eu falava em inglês com a maioria das pessoas no hospital, mas agora já estou falando 50% de alemão e 50% de inglês. Já consigo entender quase tudo que eles falam e sigo melhorando meu alemão.”

Interação e amizades 

     

Foto 1: Luana com colegas no estágio no Hospital de Colônia, Alemanha; foto 2: Luana e amigos.

Sobre a interação com os estudantes intercambistas e locais, a estudante Juliana Soares diz: “Já fizemos várias amizades aqui, principalmente com os estudantes Erasmus [intercambistas]. Temos amigas da Alemanha, Estados Unidos, França etc.. Como estamos fazendo disciplinas dos últimos semestres, os estudantes daqui já se conhecem e ficam mais em grupinhos de conhecidos. Fica mais fácil a interação com os estudantes Erasmus, pois estão na mesma situação que a gente.” Stephanie acrescenta: “Temos duas companheiras de casa que são de Portugal, então perguntamos tudo para elas. Há muitas palavras diferentes ou, até mesmo, a mesma palavra com significado diferente em Portugal. Com os estudantes Erasmus, a maioria não fala bem o português, então falamos em inglês com eles. Já é uma oportunidade para praticar o inglês aqui, pois estamos pensando em fazer futuramente um estágio ou mestrado em outro país”.   

No Hospital de Colônia, a estudante Luana destaca: “Aqui temos um hierarquia no nosso grupo de pesquisa, mas é uma hierarquia bastante leve, pois tenho contato com pós-doutorandos, doutorandos, além de estudantes de graduação em Medicina e todos são bastante acessíveis. Trabalhamos em equipe, e isso é super importante. Fizemos uma viagem como todo mundo do hospital, com tudo pago, para termos um dia livre e de interação. Fomos para uma montanha e foi uma viagem muito legal. Uma ótima oportunidade de interagir com o time de pesquisa fora do ambiente do hospital”.

Dicas das estudantes

  • Bom planejamento

Para quem deseja realizar uma mobilidade acadêmica, as estudantes Juliana Soares e Stephanie Balestro enfatizaram a importância de um bom planejamento, principalmente em relação a busca de moradia e o processo de requerimento do visto de estudante no consulado de Portugal em Fortaleza.

  • Sair da zona de conforto

A estudante Luana Girão complementou destacando a importância da perseverança e de não desistir do intercâmbio, apesar de não ser um processo simples é bastante gratificante conquistar a oportunidade de um período de aprendizado no exterior. Ela destaca também a importância de sair um pouco da zona de conforto, e tentar países mais diferentes do Brasil que irão exigir uma maior determinação para a adaptação, seja na cultura, língua ou na culinária, e enfatiza a importância de não ter subestimado a possibilidade de intercâmbio para Alemanha, como um dos principais fatores de ela ter conseguido o estágio.

 

Arquivos

Categorias

Mais informações: (85) 3265.8100

Voltar ao topo
Unichristus
Unichristus 2022. Todos os Direitos Reservados.