fbpx

Histórias de Sucesso – Kátia Barboza Lucas

Notícias abril de 13 de 2012 - 17:41

JadsonSonhar é preciso

Kátia encantou-se pela Neuropediatria. A paixão à primeira vista se reveste de admiração pelo trabalho da Dra. Meire Mercy, mas o sentimento tem nome de homem: Emídio. Ao acompanhar diariamente as sessões de fisioterapia do filho Emídio, portador de Paralisia Cerebral, Kátia descobriu o poder das mãos nas terapias de reabilitação. “Conheci a arte do tratamento fisioterápico e comprovei os resultados por meio da evolução do meu filho. O comprometimento e a dedicação da Dra. Meire foram a minha inspiração para ingressar na Fisioterapia”, relembra a egressa da Unichristus, Kátia Barboza Lucas.

Com o coração repleto de amor e esperança, Kátia ocupou a cadeira da sala do primeiro semestre de Fisioterapia ainda em 2007. O tradicionalismo da instituição motivou a escolha. “Busquei reputação e educação de qualidade. Além de ter as expectativas – que já eram altas – superadas, encontrei na Unichristus, uma família. Sempre irei me considerar parte integrante, pois aprendi a amar a instituição e a carregar o seu nome de forma honrosa”, anuncia. O afeto à faculdade, contudo, se manifesta-se ainda mais na trajetória brilhante de Kátia, aluna exemplar e personagem central de uma história de vida admirável. “Kátia é um exemplo da transformação que o amor à profissão é capaz de realizar. Sua passagem pela Unichristus sempre foi motivo de muito orgulho por parte dos docentes e admiração dos colegas de turma. Ela é muito segura da escolha da profissão e procurou exercer uma vida acadêmica modelo para quem pretende ser referência em fisioterapia. Não tenho dúvidas de que irá brilhar por onde quer que ande”, comenta a coordenadora do Curso de Fisioterapia, Ediara Rios.

Por gosto e necessidade, Kátia desempenhou muitos papéis ao longo dos nove semestres na graduação. Participou do Programa de Monitoria e de Iniciação Científica. Os trabalhos “Utilização da neurólise química com toxina botulínica do tipo A em crianças com paralisia cerebral diplégicaespástica”, “Principais complicações respiratórias em pacientes decorrentes de Trauma Músculo-Esquelético – uma revisão”e “Utilização da Estimulação Elétrica Funcional (FES) no tratamento da Paralisia Cerebral Espástica – uma revisão bibliográfica” foram apresentados em importantes eventos da área científica. Kátia viajou a Gramado, no Rio Grande do Sul. Ao lado da colega de curso Úrsula Maria Lima (personagem da seção História de Sucesso, da edição 67, pág. 9), Kátia obteve o primeiro lugar na Iniciação Científica em 2010, feito repetido em 2011, ao lado da colega Thaís Muratori, no Pneumoceará, com o trabalho “Perfil clínico demográfico dos portadores de DPOC e autopercepção do papel do fisioterapeuta na reabilitação pulmonar do Hospital de Messejana”. Antes mesmo do fim da graduação, a egressa já havia recebido proposta de emprego fixo. “De todas as oportunidades e vivências, acredito que o melhor fruto da graduação é o direcionamento do tratamento do meu filho. Agradeço a Deus, familiares, professores e amigos, para que o sonho de ser fisioterapeuta se tornasse possível”, garante. Até mesmo a mudança de cidade – a fisioterapeuta precisou instalar-se na região do Cariri em julho de 2011 –, foi “providência divina” para a continuação do engajamento de Kátia nas terapias de reabilitação. “Estou iniciando minha carreira na docência como professora substituta na Universidade Regional do Cariri com as disciplinas de patologia, fisiologia e biologia molecular e celular”.

Além de lições e conquistas, a história de Kátia é também marcada pela inquietação. A busca pelo conhecimento agora renasce com os estudos para o mestrado, no qual Kátia pretende se inscrever em 2012. Para promover a saúde e colocar em prática a teoria aprendida na faculdade, a egressa pretende abrir um consultório especializado em fisioterapia neuropediátrica. “É um sonho antigo que se renova a cada momento que estou com o meu filho. Quero desempenhar minha função espelhando-me naqueles que me instruíram na faculdade. Meu agradecimento especial às professoras Márcia Andreia e Mirizana Almeida, pelo encorajamento constante e pela dedicação à profissão. Hoje sei que os sonhos são possíveis”, sentencia. A família Christus, na qual Kátia ocupa um lugar de destaque, também acredita que os sonhos motivam belas histórias.

Mídias Sociais

Unichristus
Unichristus 2018. Todos os Direitos Reservados.