fbpx

Dúvidas frequentes sobre a mobilidade

Se não encontrar sua resposta aqui, entre em contato conosco, por meio do e-mail: international@unichristus.edu.br.

1. Quem pode se candidatar aos programas de mobilidade?

Alunos regularmente matriculados de todos os cursos de graduação da Unichristus, inclusive EAD, podem participar dos programas de mobilidade acadêmica conforme disponibilidade de vagas e preenchendo os pré-requisitos do respectivo programa.

2. Quais são os pré-requisitos mínimos para que um aluno possa participar de um programa de mobilidade?

  • Estar regularmente matriculado na Unichristus e estar em dia com os pagamentos das mensalidades.
  • Ter completado todas as disciplinas do 1º e do 2º semestres de seu curso, sem nenhuma pendência.
  • Estar cursando, no momento das inscrições, o semestre mínimo definido em cada edital, de acordo com o curso.
  • Comprovar rendimento acadêmico (IRA) com média global igual ou superior a 6,0.
  • Ter domínio do idioma de ensino da universidade de destino, conforme exigência de cada universidade.

Os pré-requisitos específicos de cada programa constam nos editais de mobilidade acadêmica.

3. Qual a duração dos programas de mobilidade?

Normalmente, os programas de mobilidade têm duração de um semestre, o que corresponde a um período previsto entre 4 e 6 meses, dependendo da universidade de destino. Algumas universidades contemplam a possibilidade de participação em programa de mobilidade por dois semestres.

Várias universidades conveniadas oferecem “escolas de verão” (summer schools), com duração de 2 a 8 semanas. Essas escolas podem ministrar cursos de línguas, conhecimentos específicos e atividades complementares.

Os eletivos internacionais do Curso de Medicina geralmente têm duração de um mês.

4. Qual o melhor período para fazer o intercâmbio?

O melhor período para fazer o intercâmbio é no meio do curso. Nesse período, o aluno já terá cursado as disciplinas básicas e estará apto a entender melhor os assuntos mais complexos que serão apresentados em língua estrangeira.

No caso dos programas de dupla diplomação (Rennes School of Business, Instituto Politécnico de Bragança), o aluno deverá ter completado, no mínimo, todas as disciplinas dos primeiros 4 semestres (para ingressar no bacharelado / na licenciatura europeia) ou dos primeiros 8 semestres (para ingressar no mestrado).

O aluno interessado deverá ficar atento aos limites mínimo e máximo dos semestres que o autorizam a participar dos intercâmbios e que constam nos editais.

5. Tenho FIES. Posso participar do intercâmbio?

Sim. Alunos que tenham FIES podem participar dos programas de mobilidade acadêmica da Unichristus. O financiamento pode ser suspenso por até um ano.  Informações adicionais podem ser obtidas junto à secretaria de alunos.

6. É preciso dominar a língua do país de destino?

Sim. No caso de países de língua estrangeira, são necessários conhecimentos linguísticos entre intermediário e avançado, conforme as determinações específicas de cada universidade estrangeira conveniada.

Essas informações estão sempre contidas nos editais de cada seleção da mobilidade.

Algumas universidades estrangeiras exigem certificados de conhecimento de línguas estrangeiras (ex: IELTS, TOEFL, DELE, DELF, TestDAF etc).

7. Quando deverá fazer a inscrição para o programa de mobilidade?

Os editais são publicados no início de cada semestre, sempre para intercâmbio no semestre seguinte. As inscrições devem, geralmente, ser realizadas – online no formulário disponibilizado nesta página web ou pelo formulário MA 1 a ser entregue na COMAI – até o dia 31 de março para cursar o segundo semestre letivo (agosto até janeiro) e até o dia 30 de setembro para cursar o primeiro semestre letivo (fevereiro até junho). As datas de começo e fim do semestre podem variar em função das universidades parceiras e dos países.

8. Qual a documentação necessária?

A documentação do universitário para a participação nos programa de mobilidade acadêmica, a ser entregue na Coordenação de Mobilidade e Assuntos Internacionais até a data que consta nos editais de mobilidade acadêmica que geralmente compreende

  • Cópia do passaporte, válido pelo período de intercâmbio
  • Projeto de plano de estudos (formulário MA 2)
  • Carta de Recomendação assinada por um professor da Unichristus e Parecer do Serviço de Apoio Psicopedagógico (SAP) da Unichristus, indicando a possibilidade de participação do(a) aluno(a) no programa (formulário MA 4).
  • Termo de Compromisso assinado pelo aluno e pelos responsáveis financeiros do aluno (formulário MA 5)
  • Declaração de responsabilidade financeira e de autorização dos familiares responsáveis (formulário MA 6)

A documentação do acadêmico, a ser enviado por email (em alguns casos também pelo correio) para a universidade de destino, até a data que consta nos editais, geralmente compreende

  • Formulário de candidatura – formulário próprio da instituição de acolhimento.
  • Cópia do passaporte, válido pelo período de intercâmbio.
  • Plano de estudos – formulário próprio da instituição de acolhimento.
  • Histórico acadêmico da Unichristus. Em alguns casos, pode ser exigida a tradução juramentada do histórico para a língua oficial do país de destino.
  • Comprovação de proficiência no idioma da instituição de acolhimento de acordo com a exigência de cada universidade ou programa
  • Curriculum vitae

A lista acima compreende os documentos gerais exigidos por todas as universidades parceiras. Podem ser exigidos outros documentos a critério da instituição de acolhimento e do programa de mobilidade, como cartas de motivação ou de recomendação.

A COMAI acompanha e apoia o aluno na confecção da documentação a ser enviada para a universidade de destino. Após análise da documentação, a universidade estrangeira envia uma carta de aceitação por email para a COMAI e/ou o aluno, documento indispensável para solicitar o visto de estudante do país de destino.

9. Como faço para obter meu visto?

Após o envio da candidatura para da universidade de destino, o aluno já deve entrar em contato com o consulado do país de destino para conferir os documentos e trâmites a fim de solicitar o visto de estudante. No entanto, a solicitação propriamente dita apenas pode ser feita após o aluno ter recebido a carta de aceitação da universidade de destino.

Observação importante: a emissão do visto é um assunto de soberania do país de destino, podendo ser recusada sem nenhuma justificativa prévia ou posterior pelas autoridades diplomáticas dos países estrangeiros.

10. A emissão dos vistos de estudante demora quanto tempo?

Não há como ter certeza, pois isso depende da demanda de vistos que são pedidos nos consulados. O normal é que o pedido de visto demore, no mínimo, 2 (dois) meses. Para Portugal e para os EUA, essa demora pode ser bem maior e mais burocrática. Para a Irlanda, a emissão do visto é feita naquele país, após a chegada.

11. Posso viajar sem visto de estudante para estudar na Europa e nos Estados Unidos da América (EUA)?

De acordo com as regras gerais, todos os países da União Europeia exigem a aquisição de visto de estudante para estadias de mais de 90 dias.

Todos os vistos devem ser requeridos no Brasil, junto aos consulados dos países das universidades estrangeiras.

Dos países com os quais a Unichristus possui relações de intercâmbio e mobilidade, a Irlanda é o único país que não exige a emissão de visto de estudo prévio (o visto pode ser emitido naquele país, após a chegada).

Nos EUA, todos os estudantes devem ser portadores um visto emitido antecipadamente.

12. Enquanto estarei estudando fora, como fica meu vínculo institucional com a Unichristus?

Durante a permanência no exterior, o discente deverá proceder ao pagamento de sua matrícula institucional na Unichristus, estando desobrigado de pagar apenas as mensalidades.

Para efetuar o pagamento e proceder à matrícula institucional, o discente deverá nomear um procurador ou seu responsável financeiro ou familiar, para que estes possam garantir a vaga do discente na Unichristus.

13. Posso transferir meu curso para a universidade parceira com a qual a Unichristus possui convênio?

Não. Todos os convênios assinados entre a Unichristus e as universidades estrangeiras proíbem a transferência permanente de alunos.

14. Como escolher as disciplinas que irei cursar no exterior?

O aluno deverá escolher as disciplinas listadas no website da universidade de destino que tenham conexão com as disciplinas ofertadas na Unichristus. O aluno deverá elaborar um “plano de estudos” (formulário MA 2), elegendo, no mínimo, três disciplinas da grade curricular da universidade parceira e seguir as orientações da sua Coordenação de Curso na Unichristus e da COMAI.

15. Como aproveitar as disciplinas cursadas na universidade estrangeira?

De maneira geral, o aproveitamento de disciplinas cursadas no exterior para o currículo do aluno na Unichristus é possível. Atividades complementares (de ensino, extensão e pesquisa) também poderão ser aproveitadas pela Unichristus.

No entanto, o aproveitamento das disciplinas está condicionado à equivalência do conteúdo e da carga horária desta disciplina, assim como a frequência e a nota obtidas pelo aluno.

Quando retornar ao Brasil, o aluno deve requisitar o aproveitamento das disciplinas cursadas, de acordo com as  orientações prévias da Coordenação de seu curso na Unichristus, usando o formulário MA 10 “Pedido de aproveitamento de estudos”. Todos os pedidos de aproveitamento devem vir acompanhados de documentos comprovantes emitidos pelos órgãos internos da universidade conveniada.

16. Quais os custos do intercâmbio? A Unichristus fornece bolsas de estudo ou outros tipos de subsídios durante a minha estadia no exterior?

A Unichristus não possui nenhum programa de bolsas, nem paga nenhuma despesa do aluno relacionada aos programas de mobilidade e intercâmbio. No entanto, no caso dos programas de mobilidade acadêmica de um ou dois semestres, a Unichristus isenta o aluno do pagamento das mensalidades da Unichristus durante o período do intercâmbio. O aluno deve apenas pagar a matrícula institucional para o semestre em qual faz o intercâmbio para não perder o vínculo com a Unichristus.

A cobrança de taxas acadêmicas ou mensalidades pela universidade de destino fica a critério de cada universidade e depende do país de destino e do programa. Universidades em países de língua inglesa geralmente cobram taxas acadêmicas (“tuition fees”) dos alunos internacionais. Algumas universidades públicas ou sem fins lucrativos podem isentar os alunos intercambistas do pagamento das mensalidades ou semestralidades, como no caso do Waterford Institute of Technology (Irlanda). A COMAI poderá informar aos alunos interessados quais são as universidades no exterior que não cobram taxas acadêmicas.

Todas as outras despesas com passagens aéreas, hospedagem, alimentação, visto, seguro de saúde e outros devem ser assumidos pelo aluno.

17. A Unichristus ou a universidade parceira têm obrigação de procurar acomodações para o aluno no exterior?

Não. Esse serviço não está incluso e não é uma obrigação da Unichristus nem da universidade de acolhimento. No entanto, a COMAI e a setor internacional da universidade de destino podem dar orientações sobre a procura de acomodações.

Em algumas universidades parceiras, existem acomodações para estudantes, mas as vagas são prioritárias para os estudantes nacionais daquele país, isto é, se sobrarem vagas, elas poderão ser ofertadas para os estudantes estrangeiros.

Fora desses casos, o aluno possui uma série de mecanismos que favorecem a escolha de um lugar para morar: páginas de internet que trabalham com aluguel de imóveis e quartos, instituições de representação estudantil que dão indicações de apartamentos e/ou quartos para alugar etc.

18. A Unichristus organiza o meu plano de viagens, como venda de passagens, acomodação em hotéis, alimentação e outros serviços?

Todas as respostas são negativas: a Unichristus não é uma agência de viagens nem mantém nenhuma parceria com nenhuma agência de viagem.

A responsabilidade pela compra de passagens, pelo deslocamento entre aeroporto, residência e Universidade é de inteira responsabilidade do aluno.

A Unichristus poderá ajudar o aluno a conseguir uma acomodação no estrangeiro, mas somente nos casos em que as universidades parceiras possuam alojamento próprio ou detenham  informações sobre acomodação. Esse contato deverá ser feito meses antes da ida do aluno de intercâmbio até seu destino final.

O normal é o aluno se dirigir ao serviço de recepção de estudantes internacionais da universidade de destino e requisitar essas informações, por telefone ou e-mail, antes de iniciar sua viagem ao exterior.

19. Durante a estada, se eu precisar de algum tipo de apoio, a quem devo procurar?

Em primeiro lugar, o aluno deverá contatar o serviço de apoio a estudantes internacionais da instituição estrangeira na qual está matriculado.

Caso não consiga obter uma resposta, deverá entrar em contato com o Setor Internacional da Unichristus, por meio do endereço eletrônico international@unichristus.edu.br.

Mídias Sociais

Unichristus
Unichristus 2018. Todos os Direitos Reservados.